Seu corpo, suas escolhas

Toda mulher tem o direito de ser livre para decidir sobre sua vida sexual, com quem se relacionar, quando e se deseja engravidar.

Sabe aquela roupa que criticam por ser muito curta, aquela leve insistência quando você diz ‘não’ a uma cantada ou o olhar repressor ao dizer que não pensa em engravidar? São atos que parecem ingênuos e dignos de quem se preocupa com você, mas afetam a sua liberdade de escolha.

Passamos um bom tempo da nossa vida tentando entender as mudanças do corpo feminino e como ele funciona. Esse é um espaço que pertence apenas a nós mesmas, mulheres, e que não existe para ser avaliado, oprimido ou violado por outras pessoas. O seu corpo é apenas seu!

Meninas e mulheres empoderadas são aquelas que têm informações, condições e autonomia para faz por conta própria as escolhas em relação ao seu corpo. É você que decide:

• Quando ser tocada Ter o corpo tocado sem autorização é um tipo de violência sexual que deve ser penalizada. Você sabe quais são os seus limites e o que te deixa confortável. A diferença entre o assédio e uma relação de intimidade e troca está no consentimento’. Logo, quando a mulher não consente, não é não, e ponto.

• Quando iniciar a vida sexual: fazer sexo deve ser uma escolha consciente, com base no que você quer e não no que outras pessoas impõem. Muitas meninas iniciam a vida sexual mais cedo do que gostariam, por pressão dos outros e entram em uniões precoces ou relações forçadas. Em outros casos, podem sentir que estão em contextos de repressão excessiva. Mas é você quem deve decidir quando está preparada para se relacionar fisicamente com alguém.

• Com quem, quando e como fazer sexo: o prazer feminino é importante, apesar de crescermos ouvindo o contrário. É direito da mulher estar satisfeita com as suas relações e escolher quem será o seu parceiro, ou parceira, em que momento fazer sexo com essa pessoa e a forma que a faça se sentir bem e segura.

• A hora de ter filhos: é um direito da mulher também decidir se quer ou não ter filhos, quando e quantos serão. Isso é ter autonomia sexual e reprodutiva. Precisamos fortalecer essa discussão para que nenhuma mulher seja privada do direito de ter controle sobre o próprio corpo.

• O melhor método contraceptivo para seu corpo e estilo de vida: existem diversas opções de métodos contraceptivos modernos reversíveis para evitar uma gravidez não planejada. Eles podem ser: hormonais, como a pílula anticoncepcional, anel vaginal, adesivo anticoncepcional, Dispositivo Intra-Uterino (DIU) hormonal, implante subdérmico e anticoncepcional injetável; e não hormonais, como diafragma, DIU de cobre e os preservativos (camisinhas, masculinas e femininas), que também previnem de doenças sexualmente transmissíveis. Há também a pílula do dia seguinte, que é um contraceptivo de emergência e deve ser usada apenas nesses casos. A escolha do melhor método contraceptivo sempre deve ser feita pensando no seu bem-estar, no seu conforto e na sua saúde, considerando, por exemplo: eficácia, efeitos secundários, aceitabilidade, disponibilidade, facilidade de uso, proteção contra Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), e outros. Na dúvida de qual o ideal, consulte antes a um ou uma ginecologista, ok?

• Quem pode ter acesso à sua intimidade:  você tem o direito de escolher com quem compartilhar a sua intimidade e ninguém pode obrigar você a fazer nada – nem fotos, nem vídeo, nem divulgar ou expor sua intimidade sem sua autorização, nem te constranger ou ameaçar. A liberdade do corpo feminino começa com o conhecimento de si mesma e usá-lo como bem entender é seu direito.

Você não está sozinha!

Com a campanha “Ela decide seu presente e seu futuro: sexo, escolha e consciência” queremos estimular em você a vontade de poder falar sobre o seu corpo, para que você tome decisões livres e informadas sobre ele. Precisamos discutir mais o direito que toda mulher, seja jovem, adulta ou idosa, tem de tomar essas decisões e fazê-las valer.

Todo mundo carrega no corpo uma história e com você não é diferente. Viva, escolha e faça valer a sua vontade: decida!

Você também pode gostar de

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *